domingo, 9 de dezembro de 2012

Só rezo para que tudo o que eu gosto na Zara se aguente lá até aos saldos, prometi a mim mesma que não compro nada até ao dia 26.

Ontem, numa loja da TMN, não havia para venda Iphones 4, apenas havia o 5 (cá para mim isto é uma estratégia de marketing, mas ok).
Diz a minha mãe: foi o Pai Natal que já os comprou todos.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Daqui a 3 semanas fico de férias, nem eu sei como tudo isto passou tão rápido. Se calhar é porque nem tempo para respirar tenho tido. Tenho tentado dar o meu melhor, e as coisas não têm corrido muito mal, e até tenho tido algumas surpresas bem agradáveis. Para já estou super feliz com o curso e se ao início pensava que ia ter muito tempo livre, e para estudar, por apenas ter 1 tarde com aulas, toda esta ilusão se desvaneceu assim que me foi apresentado o projeto que teremos de apresentar em Janeiro. Basicamente somos o único curso com este projeto, que embora aliciante nos dá muito trabalho e dores de cabeça.
Os testes todas as semanas também têm ajudado a que o tempo passe a voar, ainda quase nem saí de um já estou com a cabeça mergulhada na matéria de outro.
Com tudo isto tem sobrado muito pouco tempo para mim, para sair, para me distrair, apanhar ar... nada! Aos fins-de-semana fecho-me em casa e mesmo assim o tempo parece pouco...
Mas hoje, depois de tomar a consciência que faltam apenas 3 breves semaninhas, ganhei novo ânimo, afinal já não falta assim tanto para poder descansar (espero eu) um bocadinho.
Por enquanto estudo para o teste que tenho Quarta- feira, isto não está fácil, mas por fazer é que não fica de certeza!!!

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Sweet... Blanco

Não fosse eu fã de calçado baixo e confortável e estes já moravam cá em casa.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Hoje é dia de greve geral e eu deixei-me ficar em casa em vez de ter problemas com os transportes.
Podia muito bem ser um dia dado ao descanso, a comer bolachas e fazer zapping, ir dar uma volta e espairecer, mas não, vai ser um dia de muito estudo porque amanhã tenho teste.
E esta semana soube que não vou ter férias de Natal. As aulas só acabam no dia 22 de Dezembro. Aiii

terça-feira, 13 de novembro de 2012

My choices

Casaco: Killah
Camisola: Blanco
Calções: TRF
Cinto: TRF
Botas: Tommy Hilfiger








segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Segunda teoria para as minhas constipações: sou alérgica à universidade, aos testes e ao estudo.
Acho que nunca, em Outono/Inverno algum estive tantas vezes doente como neste ano. E ainda só estive duas vezes.
O meu pai na brincadeira, ou não, diz que é da praxe, que eu nunca apanhei tanto frio e chuva como agora.
Mas o que eu sei é que estou farta de tomar tudo o que é xarope (sim, eu não tomo comprimidos), e que para respeitar as horas em que tenho que tomar ando com o frasco na mala, o que parecendo que não, acaba por pesar. E agora que virei pessoa saudável e ando sempre com maçã, água e bolachas Maria na mala... vai-se a ver e parece que ando com uma mala de viagem em vez de uma simples bolsa.


Deixei de conseguir resistir.
Não são Isabel Marant originais, mas na minha humilde opinião são bem mais bonitas!
Já as tinha visto e deixei escapar, mas este Sábado, assim que os meus olhinhos as avistaram, o único 38 existente, peguei nelas e não as larguei mais com medo que toda aquela multidão de gente se lembrasse de as levar para casa.
São do mais confortável que há, comprei no Sábado e andei com elas tanto no Domingo como hoje e se pudesse levava amanhã também, e depois e depois e depois...

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Posso desperdiçar muita coisa na vida, mas certamente não desperdiçarei o meu direito de voto.
E visto que nunca votei, estou ansiosa que esse momento chegue.
Se há coisa que me irrita no meu país são os políticos que o governam.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Se vocês soubessem a vontade que eu já tenho de fazer a lista ao Pai Natal!
Ainda este fim-de-semana, a passar numa loja da Sacoor, vejo uma bolsa de pele castanha, linda. Peço ao meu pai para pararmos, vejo o preço, olho para o meu pai e digo: 200 e tal euros?! Coitadinho do Pai Natal...
Ele riu-se, tenho a certeza que foi para não chorar.
Noutro dia ia no autocarro com uma amiga minha e vi num outdoor os novos relógios da Swatch. Mas apenas tinha os dois que estão no centro desta imagem.
Eu adorei, foi amor à primeira vista, e disse à minha amiga: só é pena ter brilhantes, porque são lindos!!
Chego a casa, vou ao site da Swatch, e lá estão eles, lindos e sem brilhantes.
Vou a ver o preço e sinto o amor a desaparecer... mas vendo pelo lado positivo: os sem brilhantes são mais baratos.

Penso em pintar as unhas... e lembro-me que na Quarta- feira tenho praxe, ou seja pintava hoje e tirava amanhã... se calhar estou quietinha que é melhor.
No próximo Sábado o Luan Santana actua no Pavilhão Rosa Mota, no Porto, e eu gostava de ir ver. Não o adoro, nem sei as músicas todas, mas mal por mal, e já que não posso ir ver o Gusttavo Lima a Lisboa, gostava de ir. Mas é quase certo que não vou.
Este ano acho que descanso nem nas férias de Natal vou ter...

sábado, 3 de novembro de 2012

Ontem eu e a minha mãe encontramos uma amiga dela com a filha, que tem 15 anos.
A miúda estava chateada, e a mãe contou-nos que ela estava chateada, mas que tinha de aprender a ouvir um não, e que estava assim porque queria ir a um concerto!  Isto enquanto a miúda dizia "não contes mãaaae!!" e a mãe lá contou que era o concerto dos One Direction em Lisboa.
A conversa foi-se desenvolvendo... para ela ir teriam de ir os pais, e o irmão, que é mais novo, para Lisboa, gastar dinheiro em transporte, estadia, concerto... tudo isso.
Mas o que me ficou na cabeça foi aquele "não contes mãaaae!!". Quantas e quantas vezes quando era mais nova disse isto. Acho que há idades em que o que os outros pensam de nós é tremendamente importante para nós. E a adolescência é sem dúvida uma delas. Nós até podemos adorar ouvir músicas dos One Direction, do Justin Bieber, de ver os Morangos com Açúcar ou de ouvir os D'zrt, mas nunca, nunca na vida queremos que os outros saibam. Porque isso é parolo, ou infantil, ou simplesmente porque está na moda não gostar mesmo que secretamente adoremos.
Pensei no quanto as coisas mudam quando crescemos e simplesmente admitimos que gostamos, indiferentes à opinião dos outros.
Mas também pensei que é importante os pais respeitarem todas estas maluquices dos filhos, que partilham as coisas com os pais mas não querem que elas se tornem públicas e no fundo acho que têm o seu direito. Eu pelo menos odiava quando os meus pais contavam o que eu não queria em frente a familiares ou amigos, embora perceba que não é por mal e toda a gente acha imensa graça.
Embora não seja fã, aqui fica uma música dos One Direction que conheci apenas hoje enquanto ouvia no youtube uma música da Alicia Keys, e partir daí lembrei-me de escrever sobre este episódio...


quinta-feira, 1 de novembro de 2012



Graças ao trabalho que vou apresentar amanhã, andei com esta música na cabeça todo o santo dia.

Hoje o dia passou-se assim, a estudar e a preparar a apresentação que vou ter amanhã à tarde!

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Hoje tive o primeiro teste na universidade, de IEGI.
Não me correu propriamente bem. Não porque não tivesse estudado, mas o teste não era nada do que eu estava à espera, isto porque não tivemos acesso a um único modelo de teste. E a professora apenas nos deu exemplos de um tipo de exercícios.
Não fiquei especialmente triste ou revoltada, porque sei que estou num meio novo e nem tudo vai correr bem à primeira, por mais que fosse essa a minha vontade.
Estou em fase de habituação e a começar a perceber por experiência própria que temos de ser autónomos no trabalho a desempenhar para chegar a bom porto, que é o mesmo que dizer: "para tirar boa nota".

domingo, 14 de outubro de 2012

Às vezes tenho a sensação que entrei em modo automático.
Que faço as coisas porque sei que tenho de as fazer assim, sem tempo para pensar, sem tempo para me sentar no sofá, sem tempo para ver séries e até sem tempo para dar umas boas gargalhadas à conta da Casa dos Segredos. Percebo isto quando na praxe me mandam cantar uma música que supostamente deu na Casa dos Segredos, e que eu nunca tinha ouvido. 
A verdade é que não tenho tido tempo para nada, é tudo a mil à hora! Tenho aulas de manhã, praxe à tarde, chego a casa e é pouco mais que jantar e dormir.
Vejo os testes a aproximarem-se e começo a ficar preocupada, começo a ter medo de ficar para trás ou perdida. Mas não quero abdicar de nada, e quero levar comigo, pela vida fora, as melhores recordações destes dias, que são os primeiros dias de uma nova fase que, espero, me leve a bom porto e que através dela me faça sentir realizada num futuro que vai-se a ver e não está assim tão longe.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Com 19 anos ainda não aprendi uma coisa a que se chama: relativizar.
Às vezes faço um grande filme por uma coisa que não vale nada. Sinto-me a pessoa mais culpada do mundo por uma coisa que não tem assim tanto significado.
Bem, acho que ainda nem um mês de universidade já passou e já se passou tanta coisa.
Na quarta saí da praxe, a chorar. O peso na consciência é terrível e eu odeio que alguém seja prejudicado por mim. Foi por isto que saí.
No entanto, talvez volte.

Entretanto, a necessidade de estudar voltou, já tive de fazer uma apresentação e agora que já tenho imensa matéria nos cadernos tenho de estudar. Escusado será dizer que a vontade é igual a 0.
Especialmente num dia como o de hoje, cinzento e triste, em que o meu humor está em baixo, que a manhã não foi grande coisa. Que tenho um pedido de desculpas para fazer.
Hoje não é de todo um bom dia.
Mas amanhã será melhor!
Agora se calhar o melhor mesmo é pegar em marcadores coloridos e começar a estudar...

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Pessoal que no facebook me convida para tooooodas as festas que existem nas discotecas da moda: eu não estou interessada em saber o tema de toooodos os dias, se me apetecer vou e pronto, e se realmente o tema importar eu pergunto, estejam descansados.

sábado, 15 de setembro de 2012

Tenho um grande problema que é: raramente encontro algo que gosto na Primark.
Eu não tenho grande paciência para revirar a roupa toda, para procurar e encontrar achados, então sou mesmo a pessoa errada para uma loja como a Primark, em que, sim senhora, encontram-se coisas giras, mas é preciso passar lá uma horita para conseguir vasculhar tudo. E para mim isso é impossível, começo logo a suspirar, a passar corredores à frente, a dizer "pronto, venho cá noutro dia". E inevitavelmente venho de mãos a abanar.
E depois chego à blogosfera e é só coisinhas giras, by Primark.

Adoro ver crianças vestidas "de adultos". Pessoalmente não gosto de ver as crianças vestidas com camisolas com bonequinhos ou assim.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Durante o jantar estava a dar uma notícia sobre filmes de terror...

O meu pai pergunta: então, como estão as coisas para segunda?
Eu: O que tu querias dizer era: por falar em filmes de terror: como estão as coisas para segunda?

Não diria melhor, diria exactamente o mesmo.

DAQUI
«Vão-se foder.
Na adolescência usamos vernáculo porque é “fixe”. Depois deixamo-nos disso.
Aos 32 sinto-me novamente no direito de usar vernáculo, quando realmente me apetece e neste momento apetece-me dizer: Vão-se foder!
Trabalho há 11 anos. Sempre por conta de outrém. Comecei numa micro empresa portuguesa e mudei-me para um gigante multinacional.
Acreditei, desde sempre, que fruto do meu trabalho, esforço, dedicação e também, quando necessário, resistência à frustração alcançaria os meus objectivos. E, pasme-se, foi verdade. Aos 32 anos trabalho na minha área de formação, feliz com o que faço e com um ordenado superior à média do que será o das pessoas da minha idade. 
Por isso explico já, o que vou escrever tem pouco (mas tem alguma coisa) a ver comigo. Vivo bem, não sou rica. Os meus subsídios de férias e Natal servem exactamente para isso: para ir de férias e para comprar prendas de Natal. Janto fora, passo fins-de-semana com amigos, dou-me a pequenos luxos aqui e ali. Mas faço as minhas contas, controlo o meu orçamento, não faço tudo o que quero e sempre fui educada a poupar.
Vivo, com a satisfação de poder aproveitar o lado bom da vida fruto do meu trabalho e de um ordenado que batalhei para ter.
Sou uma pessoa de muitas convicções, às vezes até caio nalgumas antagónicas que nem eu sei resolver muito bem. Convivo com simpatia por IDEIAS que vão da esquerda à direita. Posso “bater palmas” ao do CDS, como posso estar no dia seguinte a fazer uma vénia a comunistas num tema diferente, mas como sou pouco dado a extremismos sempre fui votando ao centro. Mas de IDEIAS senhores, estamos todos fartos. O que nós queríamos mesmo era ACÇÕES, e sobre as acções que tenho visto só tenho uma coisa a dizer: vão-se foder. Todos. De uma ponta à outra.
Desde que este pequeno, mas maravilho país se descobriu de corda na garganta com dívidas para a vida nunca me insurgi. Ouvi, informei-me aqui e ali. Percebi. Nunca fui a uma manifestação. Levaram-me metade do subsídio de Natal e eu não me queixei. Perante amigos e família mais indignados fiz o papel de corno conformado: “tem que ser”, “todos temos que ajudar”, “vamos levar este país para a frente”. Cheguei a considerar que certas greves eram uma verdadeira afronta a um país que precisava era de suor e esforço. Sim, eu era assim antes de 6ª feira. Agora, hoje, só tenho uma coisa para vos dizer: Vão-se foder.
Matam-nos a esperança. 
Onde é que estão os cortes na despesa? Porque é que o 1º Ministro nunca perdeu 30 minutos da sua vida, antes de um jogo de futebol, para nos vir explicar como é que anda a cortar nas gorduras do estado? O que é que vai fazer sobre funcionários de certas empresas que recebem subsídios diários por aparecerem no trabalho (vulgo subsídios de assiduidade)?… É permitido rir neste parte. Em quanto é que andou a cortar nos subsídios para fundações de carácter mais do que duvidoso, especialmente com a crise que atravessa o país? Quando é que páram de mamar grandes empresas à conta de PPP’s que até ao mais distraído do cidadão não passam despercebidas? Quando é que acaba com regalias insultosas para uma cambada de deputados, eleitos pelo povo crédulo, que vão sentar os seus reais rabos (quando lá aparecem) para vomitar demagogias em que já ninguém acredita?
Perdoem-me as chantagem emocional senhores ministros, assessores, secretários e demais personagem eleitos ou boys desta vida, mas os pneus dos vossos BMW’s davam para alimentar as crianças do nosso país (que ainda não é em África) que chegam hoje em dia à escola sem um pedaço de pão de bucho. Por isso, se o tempo é de crise, comecem a andar de opel corsa, porque eu que trabalho hé 11 anos e acho que crédito é coisa de ricos, ainda não passei dessa fasquia.
E para terminar, um “par” de considerações sobre o vosso anúncio de 6ª feira.
Estou na dúvida se o fizeram por real lata ou por um desconhecimento profundo do país que governam. 
Aumenta-me em mais de 60% a minha contribuição para a segurança social, não é? No meu caso isso equivale a subsídio e meio e não “a um subsído”. Esse dinheiro vai para onde que ninguém me explicou? Para a puta de uma reforma que eu nunca vou receber? Ou para pagar o salário dos administradores da CGD?
Baixam a TSU das empresas. Clap, clap, clap… Uma vénia! 
Vocês, que sentam o já acima mencionado real rabo nesses gabinetes, sabem o que se passa no neste país? Mas acham que as empresas estão a crescer e desesperadas por dinheiro para criar postos de trabalho? A sério? Vão-se foder.
As pequenas empresas vão poder respirar com essa medida. E não despedir mais um ou dois.
As grandes, as dos milhões? Essas vão agarrar no relatório e contas pôr lá um proveito inesperado e distribuir mais dividendos aos accionistas. Ou no vosso mundo as empresas privadas são a Santa Casa da Misericórdia e vão já já a correr criar postos de trabalho só porque o Estado considera a actual taxa de desemprego um flagelo? Que o é. 
A sério… Em que país vivem? Vão-se foder.
Mas querem o benefício da dúvida? Eu dou-vos:
1º Provem-me que os meus 7% vão para a minha reforma. Se quiserem até o guardo eu no meu PPR.
2º Criem quotas para novos postos de trabalho que as empresas vão criar com esta medida. E olhem, até vos dou esta ideia de graça: as empresas que não cumprirem tem que devolver os mais de 5% que vai poupar. Vai ser uma belo negócio para o Estado… Digo-vos eu que estou no mundo real de onde vocês parecem, infelizmente, tão longe.
Termino dizendo que me sinto pela primeira vez profundamente triste. Por isso vos digo que até a mim, resistente, realista, lutadora, compreensiva… Até a mim me mataram a esperança.
Talvez me vá embora. Talvez pondere com imensa pena e uma enorme dor no coração deixar para trás o país onde tanto gosto de viver, o trabalho que tanto gosto de fazer, a família que amo, os amigos que me acompanham, onde pensava brevemente ter filhos, mas olhem… Contas feitas, aqui neste t2 onde vivemos, levaram-nos o dinheiro de um infantário. 
Talvez vá. E levo comigo os meus impostos e uma pena imensa por quem tem que cá ficar. 
Por isso, do alto dos meus 32 anos digo: Vão-se foder.»
Hoje é dia noite de Vogue Fashion Night Out, e infelizmente não vou poder estar presente.
Adorava ir. Sem dúvida que esta é uma desvantagem de não viver na Capital!
Já sei que durante os próximos dias vou suspirar a ver os blogs de todos aqueles que vão estar presentes...

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Amanhã, mais uma visitinha à Universidade.
O plano é o mesmo de Segunda-feira: andar sempre em direcção à porta de entrada, olhar sempre em frente, andar rápido, com ar de quem está com muita pressa. Ser simpática para os meninos que estão a ajudar nas inscrições, descer, tratar da papelada e do cartão de estudante e sair, novamente, da mesma forma que saí na segunda.
Se não sair da Universidade de testa pintada já me dou por feliz.
Como é que se manda um e-mail com espírito de... "ah e tal, estava a passar por aqui e resolvi mandar um e-mail"?
Como se não se andasse a pensar nisso à semanas, como se não esperássemos uma resposta, como se tudo aquilo nos fosse indiferente?
Digamos que não sou uma pessoa muito inteligente, pois num dia, que se tornou estupidamente lamechas à cerca de meia hora, começo a ouvir músicas lamechas como se não houvesse amanhã.
E para mim, neste momento, não existe mesmo. Como é que consigo ficar assim, de um momento para o outro, por ti. GRRRR
Não te posso ver. Não posso ver fotos tuas. Não posso ouvir a tua voz. Não me posso lembrar de ti.
Não posso fazer nada. O meu coração dispara.
Quando eu penso que já passou tudo, agora é que é, é desta que começo uma nova vida, uma vida sem ti. Voltas tu. De qualquer uma das formas. Com o teu sorriso, o teu cheiro, a tua voz, os teus olhos e as minhas lembranças de ti.
Dizer o quanto, ou como, gosto de ti é absolutamente impossível. Tu eras, para mim, o melhor de mim. Hoje não sei se és o melhor ou o pior. Sinto saudades tuas como não sinto de mais ninguém. Sinto vontade de largar tudo e partir em direcção a ti. Sei que estás perto, apenas noutra cidade. Mas não tenho coragem. O meu amor próprio avisa-me que esse não é o caminho. Tenho promessas feitas comigo mesma sobre ti.
Lembro-me de ti todos os dias, como se fizesses parte de mim.
Juro que acho que será impossivel encontrar alguém como tu. Que me faça sentir assim. Que faça o meu coração querer sair pela boca. Que faça os meus olhos brilharem.
Tu, que és o melhor e o pior de mim. O meu ponto fraco. Uma das poucas pessoas por quem dava a vida. És quem eu amo, só gostava que soubesses isso, todos os dias.

Admito...


... que sou muito picuinha com erros de ortografia. Não gosto nada de ver palavra atrás de palavra mal escrita, ao ponto de quase parecer outra língua.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Tenho um enorme orgulho em dizer que fui colocada...
em Engenharia e Gestão Industrial na Universidade do Minho :)

Acabaram a ansiedade e os nervos!

Hoje fui à universidade para me inscrever, mas vou ter de lá voltar quarta-feira devido a um problema do ano passado (no ano passado também entrei na UM, mas não fiquei lá).

Estou mesmo feliz por esta nova etapa que dentro em breve vai começar.

sábado, 8 de setembro de 2012

Esta espera pelo resultado das colocações mata-me.
Enviem é já os e-mails antes que eu dê cabo do botão F5!

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Aos 19 anos, ainda sem ser trabalhadora, mas já com uma ideia do que é o mundo do trabalho, acho que não devo pagar uma dívida que não é minha, nem dos meus pais, nem dos meus avós, porque nenhum deles é corrupto, nenhum deles recebe reformas milionárias e um deles até emigrou e contribuiu para o país.
Como tal, tudo o que penso para o meu futuro é emigrar. Não suporto a política de corrupção deste país, onde quem paga é sempre quem trabalha e os beneficiados são: os que ganham ordenados milionários e os que não trabalham.
Mãe (fala da cozinha): Jou, queres um bocadinho de gelado?
Eu (da sala): Siiiiiiim! (mas um sim mesmo grande e feliz, quase como o das crianças, estão a ver?!)
Mãe: vá, então anda preparar!

Ok -.-
Hoje é dia de selecção, é dia de cachecol ao pescoço, é dia de me sentar no sofá a apreciar o Fábio Coentrão o jogo.
Mãe (em jeito de desabafo): Eu só gostava que fosses tão boa a cozinhar como és a limpar...

Não se pode ser bom em tudo, não é?!

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

É triste quando num dia uma pessoa nos trata bem e até nos elogia, quando fazemos algo que lhe interessa, e no dia a seguir, como já não precisa de nós, nos dá a entender que somos uma porcaria.

ah ah ah

DAQUI

Secret Story


Soube que vai haver um novo Secret Story!
Já sei que "em equipa que ganha não se mexe", e a edição do ano passado teve mesmo muito sucesso, mas sou da opinião que se devia fazer outros programas, diferentes.
Esta já é a terceira edição do mesmo programa, e acho que em Portugal há pessoas suficientemente competentes e capazes de apresentar novas propostas, dando assim trabalho a mais pessoas e dando possibilidade aos telespectadores de verem novas coisas ao nível do entretenimento.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

ask fm

Como todaaaa a gente sabe, está na moda isso do ask fm. Eu não tenho (nem tenciono ter) mas basicamente tenho "amigos" no facebook que colocam, A TODA A HORA, publicações com os seus ask fm é tamanha a quantidade de pessoas que o fazem que já me apeteceu eliminá-los a todos.
E não o faço porquê?! Porque sinceramente, por vezes, diverte-me ver até que ponto vai a estupidez humana. Sim, não se pode chamar outra coisa à situação que vos passo a descrever:
Entro eu no ask fm de uma dessas miudinhas, daquelas que do alto dos seus 13 anos chamam outras de pitas, suponho que se estejam a referir às do infantário, porque menos que 13 anos........ só pode ser isso!
Bem, como estava a dizer, entro nesse tal ask fm (à quantidade de vezes que já escrevi "ask fm" neste post, se estivesse a dizer bem, tenho a certeza que já me estavam a pagar por isto) e vejo uma pergunta estúpida como todas tantas outras, e a resposta da miudinha, entre outras barbaridades incluía a célebre frase: "eu nao sou muito boa a dar respostas :$"!
Ok querida, eu explico... se tu não és boa a dar respostas, então se calhar, se calhar, atenção, este não é o melhor site para ti. Digo eu. Porque a essência deste site é.... tchan tchan tchan: dar respostas!
A sério, quando vejo tanta gente a aderir a isto, quando vejo gente a ser insultada gratuitamente no seu próprio espaço, ainda que virtual, penso: "onde é que vamos parar?". As pessoas simplesmente não se dão ao respeito. E não ficava assim tão preocupada se fossem apenas miudinhas de 12/13 anos a realmente usar isto. Não, há pessoas com 18/19 a usar, isto choca-me mesmo. 
E conseguem achar-se superiores áqueles anónimos que lá as vão insultar gratuitamente respondendo sempreeeee as mesmas coisas. 
Que juventude mais padronizada. Que acha que ser dizer as mesmas coisas é que é bom, e fixe.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Estaria a mentir se dissesse que não estou ansiosa com a chegada do dia 10. O dia em que finalmente saberei em que faculdade entrei.
Bem, já sei que entro no curso que quero porque tenho média mais do que suficiente, mas a universidade depende.
Entro na minha segunda opção (só se acontecer algo de extraordinário), mas eu queria mesmo mesmo era entrar na primeira. Como já perceberam o curso é o mesmo, mas a cidade é outra.
Até agora tenho andado super descontraída, mas esta semana, sempre que penso no dia 10 dá-me um arrepio. Sinto-me nervosa.
Por outro lado, estou mesmo ansiosa que chegue o dia para me ir inscrever à faculdade e começar, seja em que cidade for, a minha vida académica.
Brrr, que nervos!!
Até lá, fingers crossed!
Depois de anos a recusar aquilo a que chamava de Pandorca, finalmente rendi-me e comprei uma...
Não igual à que, afincadamente, dizia que não, mas sim esta:
Para já anda assim mesmo, sem nada! E gosto muito assim, talvez daqui a algum tempo compre alguma pecinha, mas também gosto de ver assim...
Bem, comecei este blogue porque quase em simultâneo vai começar uma nova etapa da minha vida: vou para a faculdade!
E dizem vocês: ah, mas então este blogue vai relatar toda a tua vida na faculdade? Vamos ler relatos do curso? Das festas? Dos novos amigos?
Não pessoal, nada disso!
Isto aqui vai ser mais ou menos... hum... escrever o que me apetecer seja sobre o que for.
Desde assuntos que não interessam a ninguém... até assuntos que... apenas me interessam a mim!
E quais são os assuntos que me interessam?
Bem, eu gosto de moda, mas não esperem posts sobre maquilhagem porque não percebo absolutamente nada disso (isto não quer dizer que percebo de moda, mas pronto, vocês entendem), gosto de decoração, gosto de mostrar coisas que encontro e gosto de comentar tudo o que me apetece.
Fiquem daí, se quiserem!



Aterragem em ...5...4...3...2...1...........
Aterragem feita com sucesso.
Acabei de aterrar aqui no blogue.